ORIGENS: Prisioneiro do amor

Prisioneiro do amor






Com o tempo aprendi que amar não é apenas palavras e nem mesmo promessas... Também aprendi que esse mesmo sentimento não se impõe a ninguém têm que ser a forma natural suave e leve... Aprendi que amar de verdade uma pessoa vai muito além do que se poderia imaginar... A vida ela ensina transforma e amadurece... Aprendi que o silêncio ele serve para silenciar a alma a ansiedade e retira as magoas limpando o coração do sofrimento ou desilusões... Com o passar do tempo também aprendi a aceitar... E o mais importante de tudo o auto me aceitar... Aprendi que o amor ele têm que ser essência... Amando-me e me respeitando e somente assim poderia de verdade amar alguém... E ser alguém na vida de um outro alguém... Aprendi que um porto seguro ele não esta na dependência em ter alguém na vida... Isso seria uma doença e não um sentimento... Com o mesmo passar de tempo aprendi e ainda estou aprendendo... Que pessoas passam em nossas vidas são deixadas ou deixados como heranças... Aquelas e aqueles que nos ajudaram ou ajudaram a inscrevermos as nossas histórias as muitas vividas, sentidas, desejadas, Queridas inesquecíveis cheias de saudade... Com o passar do tempo ainda estou aqui... Ainda escrevo a minha história buscando entender-me aos meus sentimentos... Valorizando a vida e as pessoas cada vez mais... Dando sentido a minha vida... Buscando sabedoria... Pedindo a (Deus) forças para que nunca desanimes nesses caminhos que ainda terei que trilhar... Com o passar do tempo ainda estarei aqui... Com as lembranças as mais lindas. No sentimento o inesquecível... Amarei sem entender tendo a certeza que amei intensamente a cada minuto ou segundo de minha vida...
Sentir-me-ei como o vento que sopra no ar que se respira... E no tempo que não para... Serei para sempre um eterno aprendiz.
Copyright © ORIGENS Urang-kurai